sábado, 2 de fevereiro de 2019

Atualização Mensal: Janeiro 2019: R$ 709.357,53 (+ R$ 84.045,31)



Olá, Finansfera

Mais um mês terminou.
Janeiro foi extremamente desgastante para mim. Muito cansativo e preocupante.

A boa notícia, é que consegui aportar muita grana, foram mais de R$ 80.000,00 só em dinheiro novo. Uau.

A má notícia, é que eu atuo em um nicho que vislumbrei anos atrás e dentro do mercado hoje, para fins de comparação, digamos que eu seja uma "moderninha pag seguro", entrei quieto, pequeno e fui comendo pelas beiradas em algo inovador, ganhei  market share, ta faturando, feliz da vida, tentando se reinventar.

Contudo, minha concorrente nos clientes, mas que possuía outro foco, rica, forte, que tem o grande market share que me ignorava (como se fosse a Cielo), acordou nos últimos anos e começou a se movimentar estudando, analisando, criando devagar, achou interessante minha abordagem e criou estratégias e soluções semelhantes.

Com as devidas proporções, consegui enxergar perfeitamente o movimento do grande player, como são mais burocráticos as coisas acontecem lentamente. Vi nos últimos anos que esse movimento estava acontecendo, mas pensei que quando estivesse estruturada, o próprio ataque seria o natural de concorrência. Mas não imaginava a agressividade. A capacidade de investimento, expansão e agressividade é assustadora. 

Principalmente a agressividade. 

Chegam em regiões e clientes e oferecem uma gama de suporte gratuitamente, só para me afastar. A solução semelhante sequer atende tudo que a minha faz, mas a agressividade supre essa diferença, sem falar a capacidade de melhorias e evolução. Em alguns chegam à concorrência desleal de colocar o produto de graça ou pagar propinas/subornos aos responsáveis.

Minhas perspectivas de médio - longo prazo já mudaram completamente. Minha visão já foi para "vou perdurar no tempo" para "até quando consigo sobreviver". Nesse meio tempo vou aportar o máximo que conseguir e deixar a cabeça erguida. Felizmente, estou pulverizado em muitos clientes, o que me dá manobra para aguentar o tranco. Mas até quando, não sei. Pode ser um ano, dois anos, cinco anos. Não adianta ficar desesperado.

Logicamente, não vou ficar parado, já passei a implementar outras mudanças e novidades, afim de manter a base de clientes, mesmo que perca 50 - 75% dos clientes como minha estrutura poderá ser enxugada sobremaneira (afinal ampliei tudo visando crescimento), conseguirei expandir as margens e aportar 5 - 7 k mensal ainda, o que continuaria excelente. Consigo manter os que gostam de mim ou não gostam do outro.

É um fato isso, pois não tenho estrutura, recursos e meios de brigar com empresas que faturam 100 vezes o que eu faturo. 

De qualquer modo, atingindo meus objetivos de curto prazo, que é a quitação das dívidas (dívida moral, apenas, não se trata de financiamento). E atingindo o 1kk para 1,5kk em patrimônio financeiro antes desse apocalipse acontecer, estarei extremamente grato por tudo.

Do mais, continuo levando a vida tranquilamente e buscando novas invenções. Essa semana em um brainstorm de ideias, tive três ideias, as quais pretendo implementar em 2020 para 2021, a depender de algumas análises ainda, mas são totalmente viáveis. 

Só tenho a agradecer por tudo que conquistei, independentemente do futuro.


APORTES

Aportes Renda Fixa: R$ 44.045,31 (deixei na RF para ir jogando aos poucos na RV)
Aportes Renda Variável: R$ 45.000,00 (5000 vieram da renda fixa)
Aportes dinheiro novo: R$ 84.045,31
Rendimento: + 3,22%
Fechamento: R$ 709.357,53

Considerando só as ações,  tive um rendimento de 8,94%





INCREMENTO PASSIVO E RENDA PASSIVA


Considerando a diferença da evolução patrimonial com o aporte realizado, tive um incremento de R$ 22.135,56.

Esse mês recebi R$ 1.006,98 de renda passiva (FII e Ações apenas, não são computados juros etc da renda fixa).


OPERAÇÕES REALIZADAS 


Comprei R$ 45.955,75 em ações e FII (aporte + dividendos + o que tinha na corretora)


COMPRAS AÇÕES


  • 100 PSSA3
  • 100 RADL3
  • 700 GRND3
  • 200 ITUB3


    COMPRAS FIIs

    • 21 HGBS11
    • 45 VISC11
    • 35 HGLG11
    • 35 HGRE11
    • 1 PQDP11

    Como sempre, os valores acima estão com custos de liquidação, emolumentos e corretagem.



    DÍVIDAS ATUAIS


    Redução de R$ 3.400,00 desse montante.




    YIELD ON COST - FII

    Deixei de calcular usando minha planilha (que tomava muito tempo), pois vi que no ClubeFII esses dados são calculados automaticamente.




    Para quem quiser, minha carteira está pública, podendo ser vista clicando aqui.

    Acho que não tem nada aí capaz de me identificar, se tiver também, foda-se.


    CEI - CANAL ELETRÔNICO INVESTIDOR

    No mais, segue minha posição em janeiro:


    • Ações


    • FIIs



    É isso.
    Que todos continuem focados, pois só os fracos desistem. Persistência e paciência é a chave para o sucesso.

    Abraços e até a próxima.

    sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

    Atualização Mensal: Dezembro 2018: R$ 603.176,66

    Olá, Finansfera

    Aproveitando a época, desejo a todos um ótimo ano novo, com energias renovadas e forças para manter a nossa caminhada rumo à IF.

    Eu não gosto de início de ano, sempre fico com aquela sensação de "primeiro dia de aula". Parece que tem que recomeçar tudo que já estava engrenado, pensar monte de coisas, montar cronogramas, orçamentos etc etc

    Nesse mês de dezembro aportei o suficiente para chegar aos R$ 600.000,00, tal como havia estabelecido. Poderia ter aportado mais, mas quando vi já estava no fim do mês, resolvi esperar virar o ano.

    Além do aporte, paguei algumas contas de janeiro e ainda fiquei com absurdos R$ 70.000,00 na conta, deixei separado para pagamentos de outras contas e engordar o dinheiro novo dos aportes mensais do início do ano.

    Tive um monte de gastos extras não previstos, a título ilustrativo de um deles: a televisão da minha irmã quebrou os LEDs, desmontei para arrumar seguindo um vídeo do youtube, quando terminei o conserto, derrubei a tevê... e quebrou tudo, fui na hora na loja buscar uma nova top de linha para ela, faz parte. 

    Renovei meus notebooks, entre outras coisas e pequenos gastos.

    Para 2019, sigo minha estratégia de aportar em RV e buscar renda passiva o quanto antes, demorei demais para enxergar esse mundo... antes tarde do que nunca.

    Acredito que a renda passiva explodindo irá me deixar bem tranquilo quando houver quedas absurdas na RV.

    Desde que comecei o blog e coloquei o pé no chão, organizando minha vida totalmente atrapalhada de corrida dos ratos, aportei uma média de R$ 22.000,00 mensalmente.

    Para esse ano, gostaria muito de aportar 33.000,00 por mês que seria o suficiente para chegar ao primeiro milho grande em recursos financeiros e ainda separar outros 7 mil mensal para abater minha dívida imobiliária (única que resta hoje, amém!), e espero que não me apareça mais nenhuma surpresa!

    Mas vou manter a meta mais confortável, até para não me frustrar, portanto, vou tentar aportar R$ 25.000,00 em média por mês, o que, de forma alguma, não deixa de ser excelente, um valor que até hoje não caiu a ficha. Até pelo padrão de vida que levo...

    Minhas camisas são desbotadas com mais de 5 anos de uso e meus sapatos estavam com a sola e as laterais furadas. A esposa que acabou me dando de natal um sapato novo e algumas camisas.

    Estou tentando me decidir se devo jogar parte do dinheiro da RF para a RV também... algo de 10k mensal junto com o aporte, para acelerar a renda passiva...

    Tomei outro susto esse mês... dois, na verdade com problemas de saúde. Não vou dar muitos detalhes, mas tive que internar em uma cidade que estava passando durante uma viagem, com muitas dores e urinando sangue.. e mudei drasticamente toda minha dieta. Felizmente, não era nada grave com maiores consequências (com o devido tratamento).

    De início, acabei cortando totalmente refrigerantes e, sinceramente, não estou sentindo absolutamente falta nenhuma.

    O segundo susto foi com a esposa, a cena foi assustadora em decorrência de tamanha dor que ela sentiu e do socorro que tive que prestar, mas acredito, se Deus quiser, que não será nada grave. Está em exames ainda descobrindo as causas e para afastar a hipótese de um tumor. Não estamos pensando no pior, nos resta sermos pacientes e com fé de que não será nada sério. 

    Decidimos que ela sairá do emprego, ficando em casa e me ajudando na burocracia empresarial, sem muito stress.

    Tudo consequência de rotinas absurdas e stress que passamos nos últimos anos que vão eclodindo agora... na época que estava fazendo o alicerce e na corrida dos ratos, faltou o equilíbrio na vida. Consequentemente, esse ritmo acaba afetando as pessoas à volta.

    A vida é uma gangorra, não podemos estar no alto isolado e nem embaixo, o ideal é manter o equilíbrio, subindo e descendo mas mantendo o meio termo, sem extremos.

    Foram escolhas erradas, mas já passou.

    APORTES

    Aportes Renda Fixa: R$ 0,00 (pretendo nem aportar mais aqui)
    Aportes Renda Variável: R$ 25.000,00
    Aportes totais: R$ 25.000,00
    Rendimento: + 0,50%
    Fechamento: R$ 603.176,66

    Considerando só as ações,  tive um rendimento de 0,78%




    INCREMENTO PASSIVO E RENDA PASSIVA


    Considerando a diferença da evolução patrimonial com o aporte realizado, tive um incremento de R$ 2.977,67 totalizando em 2018 um incremento de R$ 14.933,82. Valor ainda baixo, segurado pelo percentual maior alocado em renda fixa, que lentamente vai sendo revertido.

    Esse mês recebi R$ 846,15 de renda passiva (FII e Ações apenas, não são computados juros etc da renda fixa).

    Pela primeira vez comecei a sentir as vantagens da renda variável, principalmente pelo fato de que o dinheiro que compramos as ações ou cotas possuem lastro em ativos reais que enquanto permanecerem com valor, me renderão frutos. Esse ativo real, seja imóvel ou empresa, tende a ter lucro ou rendimento maior que acompanha a inflação, protegendo o patrimônio, devidamente diversificado, e a renda.

    Na renda fixa, por outro lado, o dinheiro não possui lastro em ativos reais, são lastreados em dinheiro, puramente, sendo corroído ao longo do tempo.

    Pelo meu custo de vida baixo (manutenção da casa e sem os luxos) preciso de algo entre 4500 a 5500 de renda passiva para viver tranquilamente. Obviamente, vou batalhar para ter mais e garantir outros confortos, não só a mim, mas a algumas pessoas próximas.




    OPERAÇÕES REALIZADAS 


    Comprei R$ 25.284,20 em ações e FII (aporte + dividendos + o que tinha na corretora)


    COMPRAS AÇÕES


    • 100 FLRY3
    • 100 MDIA3
    • 300 ODPV3


      COMPRAS FIIs

      • 12 FIIB11
      • 38 GGRC11
      • 35 HGRE11

      Como sempre, os valores acima estão com custos de liquidação, emolumentos e corretagem.


      DÍVIDAS ATUAIS


      Redução de R$ 7.600,00 desse montante.



      Vou tentar abater 100 a 150 mil desse montante nesse ano de 2019. Não vou quitar, pois quero reforçar minha posição em renda variável.

      YIELD ON COST - FII



      Dos rendimentos recebidos em dezembro dos FIIs, pelo preço médio, meu yeld on cost subiu de 0,66 para 0,67. 


      CEI - CANAL ELETRÔNICO INVESTIDOR

      No mais, segue minha posição em dezembro:


      • FII





      • AÇÕES




      HOBBY

      Para relaxar a mente, resolvi comprar um piano. Estou estudando partituras e vou tentar aprender por conta própria, será um desafio interessante.


      Que continuemos focados, acreditem e sigam seus caminhos, com paciência e perseverança, pois são todos vencedores.

      Abraços e até a próxima.


      sábado, 1 de dezembro de 2018

      Atualização Mensal: Novembro 2018: R$ 575.198,99

      Olá, Finansfera

      Fechamento de novembro, o mês passou incrivelmente rápido, pisquei e acabou. Não vejo a hora de terminar dezembro, mês em que grandes despesas minhas já desaparecerão.

      Novembro apareceu um novo fantasma do passado, agora é aguardar o desfecho judicial. E espero que o último. No pior cenário, sou condenado a pagar 500 mil, no melhor cenário, não acontece nada. 

      Antes de aumentar a receita e guardar dinheiro, se concentrem em aprender a não perder o dinheiro.

      Palmas para mim. O campeão em perder dinheiro da blogosfera.

      Esse mês amortizei pequenas partes das dívidas, não amortizei grande parte, pois quero fechar o ano com 600 mil em ativos financeiros, assim paguei apenas o combinado do mês e fui quitando outros pequenos débitos, muitos judiciais. Valores pequenos de perícia, acordos realizados etc etc

      Um dia, eu hei de ter paz. 

      Enquanto ela não vem, vou trabalhando e juntando a grana.

      Tirando meus gastos com comida (e só engordando...), estou com uma vida bem frugal, despesas módicas, tranquilas, o que é ótimo. Casa boa em condomínio classe média, por fora simples, por dentro moderna e bem acabada padrão alto, o que afasta curiosos. 
      Carros simples, o que afasta fofocas de conhecidos e amigos.

      Ótimo.

      Quando achar conveniente, vou comprar um carro que curto, pois não ligo para fofocas etc, é que nessa fase conturbada de focar na receita, concentrar na empresa, apagar incêndios, não quero invejosos e fofoqueiros me rondando. Em outro momento, foda-se.

      Coloco um sal grosso no carro e boa.

      ------------------

      Acerca do filho, é muito cansativo do começo até a fase atual, entre 01 e 02 anos, mas é extremamente gratificante.

      Eu sou superdotado e autodidata e acho que meu filho deve ter puxado isso de mim, pois com tão pouca idade tem tomado algumas atitudes e feitos que não se enquadram no padrão de crianças ao redor.

      Cabe a mim acompanhar e nortear ele.

      O que muitos imaginam ser a coisa mais maravilhosa do mundo, que é uma inteligência abundante ou facilidade absurda em decorar as coisas ou memória eidética e por aí vai, tem dias que é um turbilhão no seu cérebro e mente, o que ocasiona um misto de coisas. Eu sou louco? Sou esquizofrênico? Timidez excessiva. Cobrança excessiva. Dificuldade em estabelecer diálogos com outros humanos. Conversar consigo mesmo em 2 ~3 ~4 idiomas diferentes é normal? 
      Ao longo da jornada fui domando tudo e aprendendo a adequar meu vocabulário, assunto e discurso de acordo com a pessoa com que converso.

      Quando estudava, eu fazia anotações no ar, coloridas e consultava tais anotações durante as provas. Coisa insana.
      Depois passei a gravar os livros na cabeça e quando necessário durante provas ou vestibulares, "abria" o livro mentalmente, procurava a página e consultava o que precisava. Loucura.
      Me ajudou absurdamente na vida "esse poder". 

      Dessas e muitas outras. A cobrança minha para comigo mesmo é gigantesca, se erro me sinto um lixo humano. Agora, vou observar e nortear o filho se for o caso, para que consiga se integrar na sociedade de forma adequada

      Mas isso não significa absolutamente nada, não é garantia de nada, não implica que vai ficar pobre ou rico, que terá sucesso ou não, nada.

      Qualquer dia faço algum post sobre isso.

      ------------------

      Específico à parte financeira, antes sempre lia que "filhos detonam o orçamento". "Filhos trarão muitas despesas". Até agora, sinceramente, não senti impacto nenhum. O que aumentou imediatamente no orçamento foi o valor do convênio e as despesas com latas de suplemento infantil. Somando tudo não deve dar mais que 500 no mês.

      Aquela coisa que muitos gostam de montar quarto estiloso, enxoval das arábias de veludo e grife, não fiz nada.  Minha esposa que customizou os enfeites e montou o quarto ela mesma, não gastou mais que 50 reais (e o tempo dela).

      Na época minha esposa fez um chá de bebe e ganhamos tanta fralda que usei as mesmas até os 6~7 meses. Depois, passei a comprar em promoções do Walmart pacotes gigantes que duram bastante tempo.

      Das roupas, logo que nasceu, ganhamos bastante de amigos e comprei as demais em ofertas em lojas baratas. Calçados? Ter vários é besteira, a criança cresce que nem vê e perde tudo.

      Achei que seria muito mais impactante, mas que nada.

      Observei que detonam o financeiro porque os pais que perdem o controle (do que observei dos conhecidos à volta). Um compra brinquedos todas as sextas feiras com os filhos (sexta é o dia do brinquedo. Hum. OK?). Outros, roupas de marcas que duram 7 dias (já que a criança engorda e cresce um monte).

      Esses dias tentaram me convencer a comprar uma cadeirinha para por no carro com uma barra protetora lateral (era uma barra de plastico vagabunda, mas ok), custando na casa dos 5 mil reais. "A vida do seu filho não tem preço, senhor", além disso essa "cadeirinha tem isso, tem aquilo, faz música". Os amigos saíram comprando igual loucos "uau".

      O filho em si não dá gasto, quem gasta são os pais.

      O filho não quer saber se você tem um iPhone X ou se tem um Nokia antigão, só quer algo que aperta e faz musiquinha (comprei 1 celular para ele de brinquedo e custou 1,99, coisa fina. Acende até uma luz onde é a antena).

      O filho não quer a roupa de Miami, só quer sentir seu calor humano.

      ------------------

      Em reflexão, um conhecido paga de seus 2 filhos R$ 2.000,00 por mês em escola particular. A justificativa é que terão formação bilíngue etc etc Ele se desdobra absurdamente para conseguir pagar essa conta. Tanto que não guarda dinheiro nenhum, justifica que "investe nos filhos".

      Fiz umas contas rápidas e já vi que não vou ter essa postura.

      Pretendo colocar meu filho em uma escola "mediana", nem a pior e nem a melhor. Eu mesmo vou ensinar ele a estudar e seguir meus passos de ser autodidata, se for do perfil dele. Senão, paciência.

      Ora, a escola "top" que o conhecido paga, sem falar material e outras frescuras (a nutricionista passa cardápio com os lanches que os pais devem colocar na lancheira para cada dia, evitando constrangimento do filho perante outros - vai que um leva danone e o outro danete, imagina!), dos 02 aos 18 anos dos dois filhos, em uma aplicação mediana, faria com que ele tivesse acumulado 1.000.000,00. Imagina isso na renda variável ao longo de 16 anos? 

      Acredito que se colocar os filhos em uma escola mediana, economizando o dinheiro, esse 1 milhão terá muito mais impacto no apoio profissional e na vida dos filhos do que a "escola top". Além de que já estaria recebendo 4 a 6 mil mês de dividendos.

      Portanto, concluí que não vou embarcar nessa furada social de "estudar na escola mais top". 

      ------------------

      Esse mês fui até os clientes que não estavam pagando, com uma abordagem bem delicada. Jamais cobrando.

      Apenas chego para visitar, pergunto se está tudo certo, precisando de algo, dei o "migué" básico de se estavam recebendo a nota fiscal via email corretamente etc etc

      Os "devedores" imediatamente já mordem a isca e "nossa, recebemos mas não pagamos por causa...." no que eu corto o assunto e falo "não estou aqui para cobrar, você conhece nossa postura e valores, sabe que somos parceiros, estou aqui para ajudar. Fique tranquilo quanto a isso, nossos serviços continuam sendo prestados e estamos à disposição" e rapidamente mudo o assunto.

      Resultado? Muitos se desdobram e acabaram depositando o valor devido na conta. Maravilha. Sem falar que ganho pontos positivos no cliente.

      ------------------

      Quanto à boas ações, esse mês ajudei um cabeleireiro com equipamentos para o salão. Senti que a pessoa é esforçada, dedicada e merece o apoio, está faltando aquele empurrão na vida para conseguir se destacar. Para o ano que vem, pretendo ajudar mais de perto essa pessoa, estou analisando ainda.

      E para fechar o ano vou apoiar um grupo em arrecadações para instituições de caridade. Também pretendo pegar cartinhas de crianças no correio, vou me decidir quantas ainda. Minha vontade era pegar até 50 no máximo, mas depende da rotina, pois não adianta pegar várias e não conseguir comprar as coisas a tempo.

      ------------------

      Já contei demais da minha vida, chega. Vamos ao fechamento.

      APORTES


      Poderia ter aportado mais, mas deixei uns R$ 30.000,00 na minha conta, pois ainda tem umas contas a vencer (e gosto de pagar tudo com dinheiro velho e não com dinheiro que ainda vou ganhar) e também porque não sei quanto vou gastar em caridade. 
      Como quero chegar a R$ 600.000,00 em ativos financeiros esse ano, então aportei o suficiente para atingir a meta em dezembro.

      Aportes Renda Fixa: R$ 0,00 (pretendo nem aportar mais aqui)
      Aportes Renda Variável: R$ 20.000,00
      Aportes totais: R$ 20.000,00
      Rendimento: + 0,48%
      Fechamento: R$ 575.198,99

      Considerando só as ações,  tive um rendimento de 1,44%

      O tal do come cotas da renda fixa comeu meu rendimento do mês. 



      INCREMENTO PASSIVO E RENDA PASSIVA


      Considerando a diferença da evolução patrimonial com o aporte realizado, tive um incremento de R$ 2.740,11.

      Esse mês recebi R$ 374,79 de renda passiva (FII e Ações, não são computados juros etc da renda fixa).


      Da renda passiva, estou estabelecendo micro-objetivos, coloquei todos meus gastos numa planilha e quanto preciso para cada objetivo:

      Preciso de R$ 30,00 por mês para pagar a conta de água, então preciso de Y em FII > OK
      Preciso de R$ 150,00 por mês para pagar a luz, então preciso juntar Z em FII > OK

      Ficou mais divertido comprar FIIs assim.





      OPERAÇÕES REALIZADAS 


      Comprei R$ 20.381,81 em ações e FII (aporte + dividendos + o que tinha na corretora)


      COMPRAS AÇÕES


      • 200 ABEV3
      • 300 CIEL3
      • 200 WEGE3


        COMPRAS FIIs

        • 37 HGLG11
        • 37 KNRI11

        Como sempre, os valores acima estão com custos de liquidação, emolumentos e corretagem.



        VALORIZAÇÃO INDIVIDUAL DOS PAPÉIS:


        A título de curiosidade:





        DÍVIDAS ATUAIS


        Novembro e dezembro resolvi não abater muita coisa, para fechar com 600.000,00 em ativos financeiros. Ano que vem acelero um pouco mais. Reduzi R$ 4.600,00 desse montante ainda.

        - R$ 253.500,00







        YIELD ON COST - FII


        Montei minha planilha para anotar rentabilidade dos FII baseado no preço médio, no preço de mercado e no preço médio ajustado.

        Ok, rentabilidade não serve para nada enquanto forma patrimônio, mas eu adoro números e gosto de acompanhar.


        A planilha foi inspirada na planilha de rentabilidade das postagens do Santo Poupador


        O Yield on Cost serve para verificar a rentabilidade do ativo frente ao que eu paguei nele ajustado pelos rendimentos recebidos ao longo do tempo. 





        Explicando a planilha:


        Rendimento Cota = Valor recebido por cota no mês respectivo;


        PM = O preço médio das compras realizadas, considerando todos os custos;


        Preço Atual = O preço do ativo no momento do fechamento;


        Proventos mês = O valor recebido no mês de rendimento;


        PM Descontado = Preço médio ajustado pelos rendimentos realizados.

        Rentabilidade % PM = Percentual do rendimento do mês em relação ao "preço médio";

        Rentabilidade % preço atual Percentual do rendimento do mês em relação ao "preço atual";

        Yield On Cost Percentual do rendimento em relação ao "preço médio descontado anterior".

        Nesse primeiro mês que montei o gráfico, ajustei o YIELD ON COST baseado em todos os rendimentos recebidos desde que comecei a comprar FII.

        A fórmula utilizada é (para o primeiro mês usei o PM anterior e todo o rendimento até agora, para ajustar o início, agora mês a mês utilizarei na fórmula o PM descontado anterior e o rendimento do mês):

        YIELD ON COST = Rendimento da cota / PM Descontado anterior * 100

        NOVO PM DESCONTADO = PM Anterior / (1 + Yield On Cost / 100);

        Com isso, preencho o rendimento e já vai ajustando mês a mês o novo PM Descontado e o YOC.


        É isso!


        Continuamos na caminhada e focados.


        Abraços e sucesso a todos.