segunda-feira, 4 de junho de 2018

Atualização Mensal: Maio 2018: R$ 386.531,86 (- R$ 65.500,00)

Olá, colegas.

Um mês a menos na etapa em busca do grande milho. Sigo no piloto automático, quase um zumbi social. Dá um sorriso aqui, aperta a mão ali, vai em uma festa e finge a felicidade.

Comecei a observar mais as pessoas à volta e como vejo que o ser humano "precisa" se exibir. Do grupo, sou um dos que tem a melhor renda mensal, mas ando com as roupas mais simples e com o carro mais simples.

Observando os conhecidos e desconhecidos, notei Rolex, carros acima do poder aquisitivo, roupas de marca, entre outros. Celular então, nem se fala; troco a cada 06 anos e só porque para de funcionar.

Minha cabeça mudou completamente com o blog e acompanhando a luta dos colegas. 

Fechamento negativo por conta do resgate de R$ 90.000,00 que deixei agendado para o início de maio e mencionei no post passado.

AJUDA

Em breve vou receber um não-recorrente de mais ou menos R$ 120.000,00. 
O que eu faço com o dinheiro? Compro tudo em ações e FII?

A princípio pensei em colocar na poupança / Fundo DI D+0 mesmo e ir resgatando conforme for tendo eventos de queda na bolsa (tipo o da greve dos caminhoneiros) e comprar as ações nesses momentos.

Seria essa a melhor estratégia?

APORTES

Aportes Renda Fixa: R$ 19.500,00
Aportes Renda Variável: R$ 5.000,00
Aportes totais: R$ 24.500,00
Rendimento: - 1,59%
Fechamento: R$ 386.531,86




INCREMENTO PASSIVO E DIVIDENDOS


Considerando a diferença da evolução patrimonial com o aporte realizado, tive uma perda de R$ 6.233,76.

Esse mês recebi:

- R$ 269,88 de dividendos e jscp (GRND3, HGTX3, ODPV3, ITUB3).
- R$ 64,17 de rendimentos dos FII (MFII11, BBPO11, KNRI11, VISC11, HGLG11, ABCP11)




OPERAÇÕES REALIZADAS 


COMPRAS AÇÕES



  • 100 HGTX3: R$ 1.798,58


    COMPRAS FIIs

    • 17 VISC11: R$ 1.1.851,28
    • 10 BBPO11: R$ 1.476,47

    Como sempre, os valores acima estão com custos de liquidação, emolumentos e corretagem.



    COMPOSIÇÃO DOS INVESTIMENTOS (RF e RV): 



    Ignorando a renda fixa, e analisando a carteira de ações isoladamente, esse mês tive uma rentabilidade negativa de 7,37% nos papéis que compõem a carteira.






    Na proporção, ficou  80/20 entre RF e RV.




    CARTEIRA AÇÕES:



    CARTEIRA FIIs:




    VALORIZAÇÃO INDIVIDUAL DOS PAPÉIS:



    A título de curiosidade, até a presente data, em relação ao meu preço médio, os papéis flutuaram conforme segue:






    Abraços e até a próxima!

    terça-feira, 1 de maio de 2018

    Atualização Mensal: Abril 2018: R$ 458.265,62 (+ R$ 34.500,00)

    Olá, amigos da finansfera
    Mais um fechamento e outro mês que ficou para trás.

    Cada postagem, é um mês a menos rumo à IF. Esse mês de abril foi esquisito, várias coisas aconteceram.

    Inicialmente, estou conseguindo manter uma rotina mais saudável, com melhor aproveitamento do tempo, inclusive com o filho.

    Por outro lado, algumas coisas malucas. Sou uma pessoa bem política, educada e tranquila, mas, infelizmente, acabei criando uma inimizade.

    Em decorrência de melhor qualidade no mercado, acabei absorvendo a clientela de um concorrente, cujo proprietário, por desequilíbrio, medo ou insegurança, acabou entrando em contato comigo e não foi nada agradável.
    A princípio, ele queria fazer uma parceria para que atuássemos em conjunto manipulando o mercado nosso (algo como cartel, ajuste de preços etc), a qual recusei, pois informei que não era minha forma de trabalho. Por fim, a pessoa surtou e me disse, dentre outros impropérios, que não tinha nada a perder na vida, já que tanto a esposa, quanto os filhos o abandonaram, então teria como missão de vida me prejudicar.

    Mais um para a lista...

    Já passei por isso em outra oportunidade. Da outra vez um "colaborador" que foi mandado embora ficava me ligando enchendo o saco falando para "eu andar pela sombra". Um dia estressei e falei para ele "você sabe onde eu moro, onde eu trabalho, quer me matar, venha atrás e para de me encher o saco".

    De qualquer forma, esse concorrente me deixou incomodado, pois de forma alguma tinha o intuito de prejudicá-lo, o mercado simplesmente fez a escolha e ele ficou estagnado...

    Por conta disso, algumas ideias remotas como sair do país que não me passava pela cabeça, começa a ser cogitada para um futuro próximo.

    Minha meta final para com o blog é dezembro de 2020, prazo que eu tenho para quitar tudo que possuo e juntar 1 milhão em recursos financeiros, o que me deixará, em termos de patrimônio total, com uma tranquilidade ímpar. Com esse primeiro milhão, mantendo minhas receitas, o segundo virá a cavalo e estou pensando em sair do país, por enquanto deixo rolar e permanecendo atento.

    Para o mês de maio minha carteira financeira sofrerá um baque. Seguindo as orientações do colega Mestre dos Dividendos "saquei" R$ 90.000,00 de minha carteira para compor minha reserva de emergência (antes estava misturado), objetivando a não mais ter retiradas.

    Todavia, já vou usar esse dinheiro para abater o valor do financiamento que estou adquirindo para comprar um imóvel novo que anunciei no post passado, logo, nos próximos meses, além dos aportes e financiamento, vou recompor essa reserva de emergência.

    Por que estou financiando um imóvel e não pagando à vista?
    Simplesmente porque odeio ficar sem dinheiro na conta.

    Mas vai pagar juros? Sim, mas eu "ganhei" os juros.

    Explico: eu visitei esse imóvel ano passado e gostei muito. Contudo, na época não tinha perspectiva financeira nenhuma de comprá-lo, apenas a vontade. Um amigo-irmão sabendo que gostei do local, acabou comprando "para segurar" o imóvel, com a condição apenas de um colega dele residir nesse local por aproximadamente um ano, sem custos, pois estava precisando se restabelecer na vida.

    Agora me vendeu o imóvel por um valor "inferior" ao que ele pagou e a diferença está como presente.

    Logo, pretendo ir abatendo o financiamento e pagar o imóvel em 20~30 meses, sendo que o juros dessa operação será, inclusive, inferior à diferença do valor que "recebi". Desta forma, não me descapitalizo e o juros praticamente se anulou.

    Esse amigo possui uma capacidade de investimentos enorme e um aporte mensal, acredito, que alcance em alguns meses do ano a casa dos 7 dígitos, então não fez diferença alguma para ele a aquisição e o "presente".

    Acredito nessa corrente do bem, ano passado auxiliei um colega a montar o próprio negócio, dando alguns equipamentos, primeiro estoque e o capital de giro inicial, com a promessa de que quando ele estivesse bem de vida, anos à frente, lembrasse do que eu fiz e ajudasse uma outra pessoa da mesma forma.

    Para quitar o imóvel rapidamente estou vendendo um outro que possuo, fechado há mais de um ano, cujo montante será revertido integralmente a esse novo. Ainda, pretendo amortizar 30 a 60 mil por ano, comprando "tempo". Com esse cronograma, a quitação virá no período mencionado acima (20 a 30 meses).

    Residência extremamente acolhedora, acabamento de primeiríssima linha e que, certamente, durará a vida inteira sem necessidade alguma de reforma ou expansão.

    O valor, aqui, refletiu em alcançar uma felicidade imediata e necessária, não podia esperar 2 ~4 anos para comprá-lo à vista.

    Específico ao financiamento, pensei que seria burocrático, mas consegui sem contratempos. Fiz a solicitação à minha gerente às 11:00 e às 15:00 me ligou informando que já havia sido aprovado, para não me preocupar que ela mesmo iria atrás da documentação.

    O monte de tarifas que pago para bancos para ter um atendimento VIP serviu de alguma coisa.

    Enfim, seguimos a toada.

    APORTES

    Como de habitual, praticamente todas as contas Pessoa Física com vencimento em maio já foram pagas em abril.

    Aportes Renda Fixa: R$ 29.500,00
    Aportes Renda Variável: R$ 5.000,00
    Aportes totais: R$ 34.500,00
    Rendimento: - 0,54%
    Fechamento: R$ 458.265,62



    Aportei mais em renda fixa, pois durante o horário comercial não ia ter tempo para analisar as quedas, papéis, resultados e decidir por qual empresa comprar.





    INCREMENTO PASSIVO E DIVIDENDOS


    Considerando a diferença da evolução patrimonial com o aporte realizado, tive uma perda de R$ 2.472,93.

    Esse mês recebi:

    - MDIA3 JSCP R$ 22,24
    - ODPV3 JSCP R$ 4,24
    - FLRY3 DIV R$ 79,02
    - PSSA3 DIV R$ 2,38
    - PSSA3 JSCP R$ 19,15
    - ITUB3 DIV R$ 0,87
    - LREN3 JSCP R$ 13,52

    - MFII11 R$ 3,54
    - BBPO11 R$ 3,92
    - KNRI11 R$ 10,32
    - VISC11 R$ 3,05
    - HGLG11 R$ 17,40
    - ABCP11 R$ 8,00




    OPERAÇÕES REALIZADAS 


    COMPRAS AÇÕES


    • 100 CIEL3: R$ 1.910,61


      COMPRAS FIIs

      • 100 ABCP11: R$ 1.644,53
      • 13 MFII11: R$ 1.725,38

      Como sempre, os valores acima estão com custos de liquidação, emolumentos e corretagem. 


      COMPOSIÇÃO DOS INVESTIMENTOS (RF e RV): 


      Ignorando a renda fixa, e analisando a carteira de ações isoladamente, esse mês tive uma rentabilidade negativa de 4,55% nos papéis que compõem a carteira.






      Na proporção, ficou  83/17 entre RF e RV (-1%).






      Por conta dessa queda das ações de 4,55%, fui atrás de planilhas com alguns detalhamentos a mais para aferir de uma forma mais simples o ganho e perda das ações juntamente com os dividendos e juros sobre capital próprios recebidos.

      Essa necessidade se deu pelo fato de que gosto de saber exatamente o que está acontecendo com os números, não estava me satisfazendo simplesmente saber que caiu ou subiu, mas queria uma composição mais completa. 



      Isso, pois pretendo ainda tentar dar continuidade ao aporte de 10 a 20 mil em ações e esses detalhes fazem diferença dado o volume financeiro e o longo prazo.



      Desta forma, usando uma planilha que encontrei na internet (Dlombello / Suno Research), temos que:



      Foi investido R$ 79.279,30 em ações, com um prejuízo de R$ 1.478,21 até o momento.
      Considerando o Investido - (prejuízo) + dividendos + JSCP estou com uma perda de R$ 352,16.

      Essa planilha puxa os valores de cotação etc em tempo real do google finances, achei bem interessante.




      O que mais gostei dessa planilha foi desse quadro que mostra o ganho/perda por ação considerando os dividendos e JSCP ou dos FII e seus rendimentos:



      Com isso consigo ter uma visão melhor da evolução das ações com os seus respectivos proventos em cima do meu preço médio. ITUB3, por exemplo, mesmo com uma queda de 0,26%, o papel segue "com ganho" de 1,49%" se somado os proventos.

      Legal que também já mostra ao lado a evolução dos papéis considerando o período escolhido (na foto acima, estava selecionado 90 dias), vejam considerando os últimos 730 dias:



      CARTEIRA AÇÕES:




      CARTEIRA FIIs:



      VALORIZAÇÃO INDIVIDUAL DOS PAPÉIS:


      A título de curiosidade, até a presente data, em relação ao meu preço médio, os papéis flutuaram conforme segue (imagens da minha planilha e do CEI B3, a diferença de valores se deve pela diferença de horário de atualização além do valor em caixa na corretora):












      De bônus, segue a TED agendada, cujo valor será descontado da minha planilha no mês de maio e passa a ser minha "reserva de emergência":





      Abraços e até a próxima!


      sexta-feira, 30 de março de 2018

      Atualização Mensal: Março 2018: R$ 426.238,55 (+ R$ 33.443,74)

      Olá, amigos das finanças, mais um fechamento...

      Provavelmente esse será meu último aporte grande no ano. Comentei em tópicos anteriores que iria adquirir outro imóvel, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida (atualmente resido em um imóvel muito pequeno, tornando inviável o espaço com os brinquedos, berço etc do filho).

      Confesso que financeiramente não estava afim de comprar, mas não posso esperar juntar para comprar à vista e ficar com uma qualidade de vida ruim por mais 2 ou 3 anos, pois realmente está apertado meu imóvel atual.
      Pelo menos vou pagar parcelado diretamente ao vendedor, o que já elimina o gasto com juros. Caso ano que vem ele queira que eu quite, pego um financiamento a juros baixos de um montante já bem diluído e com os ótimos relacionamentos que possuo, em 10~12 meses já quito o financiamento.

      A vantagem é que o imóvel é excelente, muitíssimo bem acabado com material de primeiríssima linha em um dos pontos mais nobres da cidade.

      No fim, como se trata de investimento, embora passivo, e não em gastos aleatórios, vou "aceitar" melhor a despesa. Até porque, no fim das contas, estou apenas trocando "ativo financeiro por passivo imobiliário", mas tudo dentro do meu patrimônio ainda... Como no blog computo apenas o financeiro, os valores direcionados ao imóvel serão alocados como "despesas" nas minhas planilhas.

      Estava vendendo um de outros imóveis que possuo e o interessado, infelizmente, teve um problema com o banco e acabou tendo o crédito negado, irá tentar novamente no próximo mês...
      Esse dinheiro iria já para o imóvel novo, o que acabou me atrapalhando, pois, muito provavelmente, vou ter que pegar dinheiro da minha aplicação para pagar a entrada do imóvel.

      Mas, tudo bem, é como um empréstimo para mim mesmo, até que venda outro. Vou usar o dinheiro da renda fixa.

      Tenho uns terrenos parados só gerando gastos e não consigo vender, seria uma boa essa grana para quitar a casa sem usar meus aportes. Vou contratar o VDC para vender meus imóveis, pois mesmo com corretor, imobiliária...nada. E ele narrando as vendas dos imóveis parece tudo tão simples!

      Bola para frente.


      APORTES

      Como de habitual, praticamente todas as contas Pessoa Física com vencimento em abril já foram pagas em março.

      Aportes Renda Fixa: R$ 12.043,74
      Aportes Renda Variável: R$ 21.400,00
      Aportes totais: R$ 33.443,74
      Rendimento: + 0,47%
      Fechamento: R$ 426.238,55




      INCREMENTO PASSIVO E DIVIDENDOS


      Considerando a diferença da evolução patrimonial com o aporte realizado, tive um ganho pífio de R$ 587,75

      Esse mês recebi:

      - CIEL3 DIV R$ 27,30
      - CIEL3 JSCP R$ 6,97
      - WEGE3 DIV R$ 15,19
      - WEGE3 JSCP R$ 8,33
      - EGIE3 JSCP R$ 18,25
      - ITUB3 DIV R$ 64,33
      - ITUBE3 JSCP R$ 56,64

      - MFII11 R$ 3,54
      - BBPO11 R$ 3,92
      - KNRI11 R$ 4,92
      - VISC11 R$ 3,05
      - HGLG11 R$ 17,40




      OPERAÇÕES REALIZADAS 


      COMPRAS AÇÕES


      • 200 ABEV3: R$ 4.805,54
      • 100 MDIA3: R$ 5.288,69
      • 200 GRND3: R$ 5.579,78
      • 100 ITUB3: R$ 4.391,40


      COMPRAS FIIs



      • 100 ABCP11: R$ 1.650,53

      Quanto ao FII ABCP11, o colega Gari Advogado havia comentando que comprou e tem gostado bastante desse fundo. Resolvi pesquisar e ver se também estaria dentro dos meus critérios. Pesquisei, gostei e entrou para minha carteira. Para mim foi bom, pois não tenho como ficar analisando todos os fundos disponíveis, então, nessa fase de montagem da carteira, é legal ver o que outros consideram adequado, com isso já ajuda a reduzir a pesquisa e análise. Longe de ser uma recomendação, mas essa troca de sugestões e experiências é um excelente norteador.



      Como sempre, os valores acima estão com custos de liquidação, emolumentos e corretagem. 


      COMPOSIÇÃO DOS INVESTIMENTOS (RF e RV): 



      Ignorando a renda fixa, e analisando a carteira de ações isoladamente, esse mês tive uma rentabilidade negativa de 1,19% nos papéis que compõem a carteira.

      Devo ser a única pessoa do Brasil tendo rendimentos negativos na Bolsa nesse momento de recordes do IBOV kkkkkkkkkkk





      Na proporção, aumentamos para 82/18 entre RF e RV (+4%).


      CARTEIRA AÇÕES:





      CARTEIRA FIIs:




      VALORIZAÇÃO INDIVIDUAL DOS PAPÉIS:


      A título de curiosidade, até a presente data, em relação ao meu preço médio, os papéis flutuaram conforme segue (imagens da minha planilha e do CEI B3, a diferença de valores se deve pela diferença de horário de atualização além do valor em caixa na corretora):






      E dos FIIs:




      Do CEI B3 só um adendo, minha senha expirou esse mês e minha nossa, um parto conseguir criar outra hahahaha Cheio de requisitos, não pode repetira as últimas 6 senhas, etc. Haja memória.

      No mais, é isso!

      Abraços e até a próxima!

      Edição: arrumei os proventos recebidos.